Memorial Ouvidoria

1997: Através da Lei Nº 12622, de 25/09/1997 é criada a Ouvidoria de Polícia do Estado de Minas Gerais.

2004: Em julho de 2004 a Comissão de direitos humanos da ALMG sugere criação da Ouvidoria-Geral do Estado

 

2006: Originalmente instalada em uma casa de proporções modestas na Rua Sergipe, na Savassi, a OGE foi transferida, para um prédio de cinco andares na Av. Amazonas, no Centro, o que permitiu que as seis Ouvidorias Especializadas fossem instaladas no mesmo local.

2007 –Toma posse o primeiro Ouvidor-Geral Adjunto, Agílio Monteiro, em 07 de março de 2007. No Governo do Estado atuou anteriormente como Subsecretário de Administração Penitenciária. Antes disso, de 1983 a 2002, foi delegado, coordenador, superintendente e diretor-geral da polícia federal em Minas Gerais.

“Iremos levar núcleos da Ouvidoria para cidades estratégicas no interior do Estado e, com isso, ampliar nossa atuação”, explicou Monteiro, que se tornou o Primeiro Ouvidor-Adjunto de Minas Gerais.

 

 

 

 

 

 

2011: Toma posse a Ouvidora-Geral, Célia Barroso:

A Ouvidora Célia Pimenta Barroso Pitchon, designada em maio de 2001, para substituir o desembargador Lúcio Urbano Silva Martins, foi anteriormente conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); juíza do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/MG); fundadora e atual presidente do Movimento das Advogadas Mineiras (MAM); membro do Conselho de Política Ambiental de Minas (Copam); integrante da Comissão Estadual de Meio Ambiente; diretora da Escola de Advocacia da OAB; organizadora e co-autora do livro “Abordagem Multidisciplinar sobre a Moralidade no Brasil”.

 

 

 

 

2013: Posse do Ouvidor-Geral, Fábio Caldeira

Fábio Caldeira é sabatinado no plenarinho II da ALMG - foto: Lia Priscila/ALMG

Pós-doutorando em democracia e direitos humanos pela faculdade de direito da Universidade de Coimbra, Portugal, o advogado e professor, Fábio Caldeira é formado em direito pela a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Doutor em direito público pela UFMG e mestre em ciências políticas em curso organizado pela Universidade Francisco de Vitória, em parceria com a Universidade Rei Juan Carlos e o Colégio de Advogados de Madri, na Espanha. Especialista em políticas públicas para o desenvolvimento e câmbio organizacional para uma gestão efetiva, pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Washington (EUA); e em gestão para resultados pelo Instituto de Desenvolvimento Gerencial (INDG). Foi presidente do Instituto Cultural Sérgio Magnani; diretor-geral da Câmara Municipal de BH; Assessor técnico na ALMG, secretário municipal de administração regional oeste da prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e diretor de planejamento da Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Entre dezembro de 2011 e dezembro de 2012, exerceu mandato de vereador de Belo Horizonte.

 

2017: Toma posse o Ouvidor-Geral, Wadson Ribeiro

O ex-deputado federal Wadson Ribeiro (PCdoB) assumiu no dia 02/02/2017 a Ouvidoria-Geral do Estado (OGE), respondendo também pela Secretaria Extraordinária de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais.

Formado em gestão pública, Wadson foi secretário-executivo do Ministério dos Esportes e deputado federal. Em sua posse, o novo secretário afirmou que a Ouvidora é um importante canal de comunicação da população com o governo.

“A Ouvidoria tem um caráter muito democrático porque permite que o cidadão participe do governo, fazendo sugestões, críticas, denúncias e até mesmo elogios. Isso é condizente com um dos objetivos principais do governo de Minas Gerais que é exatamente ouvir para governar”.

O novo secretário elencou como um dos desafios de sua gestão dar mais agilidade ao todo processo de comunicação. “Nosso objetivo é fazer com que toda essa participação da população encontre canais mais dinâmicos de manifestação e mais ágeis. Nossa meta é não ter nenhum tipo de passivo em relação às respostas dos questionamentos dos cidadãos”.

2017:

Antônio Fernando Máximo, tem formação em Administração. Atuou na assessoria parlamentar e na chefia de gabinete da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. No governo federal, trabalhou no Ministério do Esporte como chefe de gabinete e Secretário Substituto da Secretaria Nacional de Esporte Educacional, Lazer e Inclusão Social. Ainda no Ministério do Esporte, atuou como Diretor Administrativo e Coordenador Geral do Grupo Interministerial das Olimpíadas de 2016, na Secretaria Extraordinária dos grandes eventos esportivos. Antônio Máximo também foi Secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão e Secretário Interino de Administração na Prefeitura Municipal de Contagem. Atualmente é Ouvidor-Geral Adjunto do Estado de Minas Gerais em exercício como Ouvidor-Geral com certificação em Gestão de Ouvidorias pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e responde ainda pela Secretaria Extraordinária de Estado de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais.